|Transtejo

Concentração pela reabertura dos bares nos barcos

Os trabalhadores do serviço de bar dos barcos da Transtejo/Soflusa estarão concentrados no terminal fluvial do Cais do Sodré a 1 de Outubro, para exigir a retoma da actividade, parada desde Março.

A supressão de carreiras por falta de navios tem sido o quotidiano destas empresas
O Sindicato da Hotelaria do Sul entende que não existe qualquer limitação legal que impeça a retoma do serviço dos bares dos barcos CréditosJosé Sena Goulão / Agência Lusa

Na Transtejo/Soflusa, desde o passado dia 16 de Março que está suspenso o serviço de bar e restauração nos barcos, concessionado à empresa Eurest, e que emprega cerca de duas dezenas de trabalhadores. 

Após levantada a maioria das restrições para a retoma das actividades de restauração, a empresa insiste em manter os bares dos barcos encerrados e justifica essa decisão com as imposições vindas das autoridades de saúde.

No entanto, o entendimento do Sindicato da Hotelaria do Sul (CGTP-IN) é que não existe nenhuma limitação legal que impeça a retoma do serviço dos bares dos barcos, desde que sejam asseguradas as medidas de protecção dos trabalhadores e clientes.

«É perfeitamente possível compatibilizar a retoma da actividade laboral e assegurar o cumprimento de todas as regras de segurança sanitária [....]. Os trabalhadores querem retomar a sua actividade laboral com responsabilidade e ocupar os seus postos de trabalho», pode ler-se em nota.

Assim, os trabalhadores estarão concentrados no próximo dia 1 de Outubro, às 8h30, no terminal fluvial do Cais do Sodré, em Lisboa, para denunciar e exigir a retoma do serviço.

Tópico