|contratação colectiva

Concentração dos trabalhadores do ISCTE-IUL pela contratação colectiva

Esta terça-feira, a acção de luta foi de contestação à postura do Instituto Universitário de Lisboa, que não quer dar início às negociações do Acordo de Empresa.

Trabalhadores do ISCTE-IUL concentrados pelo Acordo de Empresa. Lisboa, 16 de Julho de 2019
Trabalhadores do ISCTE-IUL concentrados pelo Acordo de Empresa. Lisboa, 16 de Julho de 2019Créditos / STFPSSRA

O Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA) convocou a concentração exigindo que sejam iniciadas as negociações para o Acordo de Empresa. Desde 21 de Fevereiro que os trabalhadores esperam resposta do Instituto Universitário de Lisboa (IUL) à proposta feita.

Para além de exigirem a melhoria das condições de trabalho, os trabalhadores contestam que a contratação seja feita através de contratos individuais de trabalho (CIT de direito privado), em vez de contratos de trabalho em funções públicas – o que o IUL passou a fazer desde a passagem da instituição ao regime fundacional.

Sobre isto, o sindicato avança, em comunicado, que não é admissível «o tratamento diferenciado dos trabalhadores da mesma instituição» e defende a aplicação dos «mesmos direitos e deveres a todos os trabalhadores independentemente do tipo de contrato».

A estrutura sindical denuncia ainda que «ao longo destes anos a situação laboral se foi agravando e o ambiente de trabalho deteriorando, dadas as diferenças de tratamento entre trabalhadores».

Tópico