|bebidas

Coca-Cola ameaça cortar 48 postos de trabalho em Portugal

A Coca-Cola Europacific Partners (CCEP), engarrafador da Coca-Cola em Portugal, justifica-se com processo de «reorganização de algumas actividades» para anunciar a intenção de despedimento colectivo.

Créditos / Human Resources

Em comunicado, a CCEP salienta que no passado dia 7 de Outubro convocou representantes dos trabalhadores a nível europeu e nacional para informar «da sua intenção de continuar com o processo de reestruturação e de reorganização de algumas das suas actividades que envolvem vários países, como Portugal».

As alterações previstas, refere a empresa, «têm impacto estimado em 48 postos de trabalho» nas áreas comercial, finanças e tecnologias de informação no mercado português.

O engarrafador da Coca-Cola no nosso país justifica-se com a necessidade de ter «um negócio ágil e competitivo», para, por um lado, «responder à constante pressão e desafios dos concorrentes e dos novos intervenientes que entram no mercado» e, por outro, adaptar-se a «um ambiente em contínua evolução». Neste sentido, a empresa prevê despedir 2200 trabalhadores a nível mundial.

No passado mês de Julho, porém, a informação avançada sobre os lucros da Coca-Cola revelava que as vendas tinham regressado aos níveis de 2019. Os lucros da empresa no primeiro semestre do ano foram de 4886 milhões de dólares (cerca de 4200 milhões de euros), com o presidente da norte-americana a destacar que o negócio estava «a recuperar de forma mais rápida do que a economia em geral». 


Com agência Lusa

Tópico