|apoios sociais

CGTP reclama apoio às famílias a 100%, sem exclusões

Exige-se que o Governo garanta a todos o pagamento da remuneração a 100%, independentemente de haver ou não alternância no acompanhamento por parte dos progenitores, no mínimo dois dias cada um.

CréditosJosé Sena Goulão / Agência Lusa

O Governo decidiu reactivar o apoio às famílias durante a semana de 2 e 9 de Janeiro, quando as escolas vão estar fechadas, obrigando os pais e mães trabalhadoras a ficar em casa com os filhos à sua guarda, numa situação em que muitas famílias voltarão a ser forçadas a acumular o teletrabalho com a assistência às crianças.

Um quadro que, segundo central sindical, é um factor de stress laboral, «instabilidade emocional e intranquilidade familiar, como as situações anteriores já demonstraram».

Nesse sentido, a Comissão para a Igualdade entre Mulheres e Homens da CGTP-IN sublinha a necessidade de, mais do que falar dos efeitos da pandemia e na acentuação das desigualdades, «proteger os rendimentos das famílias e assegurar o bem-estar das crianças, razão pela qual esta é uma questão essencial que exige uma interpretação imediata e mais favorável da legislação por parte do Governo».

Tópico