|relações laborais

CarrisTur cede a exigências dos trabalhadores, que desconvocam greve

Depois de um longo período de luta, com várias greves e concentrações a marcar os últimos meses, a empresa teve de aceitar várias das reivindicações destes profissionais. Inicia-se um novo período de negociação.

Continua suspenso o Contrato Colectivo de Trabalho Vertical dos trabalhadores da CarrisTur
Continua suspenso o Contrato Colectivo de Trabalho Vertical dos trabalhadores da CarrisTurCréditos

A greve estava convocada para o dia 2 de Novembro, no mesmo dia a que seria dado início a um período de 30 dias de greve a todo o trabalho extraordinário. O pagamento da actualização, com retroactivos a partir de Janeiro de 2020, dos valores das anuidades e diuturnidades, no cumprimento do que está estabelecido no acordo de empresa (AE), veio alterar a situação.

Em comunicado enviado ao AbrilAbril, o Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP/CGTP-IN) regista a «evolução positiva da gerência da CarrisTur», relembrando que esta só se «deve à firmeza e coragem demonstrada pelos trabalhadores que aderiram às últimas duas greves e se preparavam para mais uma jornada de luta».

Já antes a CarrisTur tinha cedido nas actividades complementares e a prestação de contas, que passam a estar incluídas no horário de trabalho, no pagamento do abono para falhas aos trabalhadores que efectuaram no serviço do elevador de Sta. Justa e a «todos os trabalhadores que se encontrem a desempenhar funções de promoção e venda de bilhetes». Também as avaliações de desempenho de 2019 foram retomadas, assim como foi dado início ao processo das de 2020.

«Perante esta evolução, foi entendimento da estrutura sindical do STRUP na CarrisTur, tidas em conta as opiniões dos trabalhadores, que se deveria retirar o pré-aviso de greve e dar um sinal de boa-fé, até num quadro em que se irá despoletar o processo de negociação de revisão do AE, para através do diálogo se resolverem as questões» ainda por resolver.

Vincando que ainda é indispensável readmitir «todos os trabalhadores a quem, no decurso desta pandemia, não foram renovados os contratos, terminando com a contratação de empresas de trabalho temporário», e a valorização salarial, o STRUP promete manter-se atento ao «compromisso de, até ao final do ano, a gerência da CarrisTur, cumprir o assumido».

Tópico