|EDP

Carnaval em greve nos call centers da EDP

A terça-feira de Carnaval ficou marcada por uma grande adesão à greve nos call centers da EDP em Lisboa e em Seia. Os trabalhadores estão em luta pelo direito ao feriado de Carnaval e pela satisfação dos cadernos reivindicativos, onde se insere a exigência da inclusão dos trabalhadores nos quadros da EDP.

Uma das manifestações dos trabalhadores dos call centers da EDP, Lisboa, Dezembro de 2013
Uma das manifestações dos trabalhadores dos call centers da EDP, Lisboa, Dezembro de 2013CréditosInácio Rosa / Agência LUSA

A greve em Lisboa foi de 24 horas e em Seia realizou-se no período da tarde, fazendo com que vários serviços ficassem completamente parados e outros semi-operacionais.

No call center de Seia, onde o trabalho é prestado através da Manpower, um dos serviços mais afectados foi a unidade do mercado regulado. Em Lisboa, com a Randstad como empresa prestadora de serviços, a decisão de fazer greve foi reiterada a 16 e 17 de Fevereiro em seis plenários amplamente participados e depois da tentativa da Randstad de desmobilizar os trabalhadores.

Organizados nos sindicatos da Fiequimetal/CGTP-IN – SIESI e SITE Centro Norte –, há anos que estes trabalhadores travam uma luta contra a precariedade, pela sua integração nos quadros da EDP. A Fiequimetal lembra que estes trabalhadores prestam actividade em instalações pertencentes à EDP, que usam equipamentos e instrumentos de trabalho que são propriedade da EDP, que o seu horário de trabalho é determinado pelas necessidades da EDP e que realizam actividades de primeira linha, imprescindíveis para que a EDP cumpra as suas obrigações legais como distribuidor e comercializador de energia. A passagem aos quadros da EDP é uma das questões inseridas nos cadernos reivindicativos, que incluem igualmente a reivindicação do gozo do feriado de Carnaval e a exigência de aumentos salariais.

Nos plenários de Lisboa foi decidido realizar nova greve de 24 horas no dia 28 de Março e a participação na manifestação de jovens trabalhadores, com a qual a Interjovem/CGTP-IN assinalará o Dia da Juventude.

Tópico