|Renault

Aproximam-se três dias de greve na Renault Cacia

Os trabalhadores da Renault Cacia decidiram avançar com um pré-aviso de greve de 24 horas para os dias 7, 10 e 12 de Novembro, para forçar a empresa a responder às reivindicações apresentadas em Abril. 

Créditos / autoblog.pt

Segundo o comunicado do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Centro e Norte (SITE Centro-Norte/CGTP-IN), a decisão foi tomada em plenários realizados nos dias 27 e 28 de Outubro e após uma «intensa discussão» sobre a situação actual da empresa. 

Adianta que, apesar dos esforços realizados pelas organizações representativas dos trabalhadores (ORT), na procura da via do diálogo, a «falta de respostas às legítimas reivindicações» dos trabalhadores, expressas numa resolução aprovada em plenários, em Abril deste ano, levou a que «não restasse outra alternativa» à greve.

O SITE Centro-Norte denuncia ainda o «agravamento do clima social» na Renault Cacia, em Aveiro, «potenciado por uma administração que tem fomentado um clima social tóxico e desmotivador», com «posições e posturas desajustadas de alguns superiores hierárquicos, que depois se reflectem no terreno, nas chefias e nos operadores».

Além da «promoção para a competitividade» e do sentimento de «frustação colectiva, pela falta de reconhecimento do empenho e dedicação dos trabalhadores por parte da administração, o sindicato alerta para a «pressão e ritmos de trabalho elevados», dos quais resultam acidentes de trabalho, «alguns deles gravíssimos».

A estrutura sindical revela que o número de baixas por doença profissional «não tem parado de aumentar» devido à «falta de condições de trabalho e porque se exige cada vez mais do trabalhador, tanto a nível físico como psicológico».

Tópico