|Economia

Lucros da banca privada mais que duplicam num ano

Os três principais bancos privados a operar em Portugal tiveram 766 milhões de euros de lucros apenas nos primeiros seis meses do ano, um aumento de 543 milhões face a 2017.

O presidente do BCP, Nuno Amado, à chegada para a apresentação dos resultados do primeiro trimestre de 2018, em Lisboa. 7 de Maio de 2018.
O BCP apresentou hoje os resultados do primeiro semestre de 2018CréditosNuno Fox / Agência LUSA

Com o anúncio, hoje, dos lucros de 150 milhões de euros do BCP encerra a temporada de apresentação de resultados de primeiro semestre de 2018, que revelam um crescimento brutal nos proveitos da banca privada a operar em Portugal.

Ao todo, o BCP, o BPI e o Santander Totta lucraram 766 milhões de euros, uma subida de 244% face aos resultados do primeiro semestre de 2017.

Os lucros destes três bancos vão quase integralmente para fora do País, já que dois (BPI e Santander Totta) são detidos na sua quase totalidade por dois gigantes espanhóis (La Caixa e Santander, respectivamente), enquanto o BCP tem como principais accionistas o grupo chinês Fosun e a petrolífera angolana Sonangol (que, em conjunto, detêm quase 50% do capital).

Segundo um estudo recente da Deloitte, a banca privada portuguesa é simultaneamente das mais caras e que presta menos serviços de entre um conjunto de países europeus analisados.

Tópico