Depois da primeira medalha para o atleta Luís Gonçalves

Boccia dá segundo bronze a Portugal nos Jogos Paralímpicos

Depois da medalha conquistada por Luís Gonçalves nos 400 metros T12, a equipa lusa de boccia repete o bronze frente à Argentina.

A equipa portuguesa é composta por Cristina Gonçalves, Abílio Valente, António Marques e Fernando Ferreira (da esquerda para a direita)
A equipa portuguesa é composta por Cristina Gonçalves, Abílio Valente, António Marques e Fernando Ferreira (da esquerda para a direita)CréditosComité Paralímpico Português

Portugal conquistou ontem a medalha de bronze na prova de equipas BC1/BC2 de boccia nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro, depois de derrotar a Argentina no jogo de atribuição dos terceiro e quarto lugares.

A equipa composta por Abílio Valente, António Marques, Cristina Gonçalves e Fernando Ferreira conquistou a segunda medalha para Portugal nos Jogos, depois de Luís Gonçalves ter conseguido o bronze no atletismo, na prova dos 400 metros T12 (deficiência visual).

O boccia é uma modalidade exclusiva dos Jogos Paralímpicos, que consiste em lançar bolas tentando deixá-las o mais perto possível de uma bola alvo, destinada a atletas com deficiência motora – paralisia cerebral em cadeira de rodas ou doenças neuromusculares –, que pode ser disputada individualmente, em pares ou por equipas de três elementos, sem divisão por género.

Na modalidade, designada pelas iniciais BC, os atletas são divididos em quatro classes, numeradas de 1 a 4. As classes 1 e 2 são destinadas a atletas que jogam com a mão ou com o pé, a 3 agrupa os atletas que jogam com calhas, e a 4 os praticantes que sofrem de doenças neuromusculares.

Com Lusa