|BE

BE: debates abrem pré-campanha

Catarina Martins afirmou, no Porto, que o caminho da actual legislatura não foi um caminho fácil e exaltou diversos avanços alcançados.

Coordenadora do BE na sessão de encerramento do Fórum Socialismo 2019 que decorreu no Porto, 1 de Setembro de 2019 CréditosMaria João Gala / Agência Lusa

Os bloquistas realizaram este fim-de-semana a sua rentrée política, com o designado Fórum Socialismo, um conjunto de debates que decorreu na Escola Artística Soares dos Reis com a participação, entre outros, de candidatos e actuais e antigos dirigentes bloquistas.  

O encerramento da iniciativa, que marca o arranque deste novo ano político rumo aos próximos actos eleitorais, ficou a cargo da coordenadora nacional, Catarina Martins, que sublinhou o facto de a actual legislatura não ter sido «um caminho fácil», exaltando diversos avanços entretanto alcançados, como o descongelamento das pensões e «a subida do salário mínimo nacional», cuja proposta de 650 euros para Janeiro de 2020 fica aquém dos 850 defendidos pela CGTP, com o apoio dos sindicalistas do BE.

O conjunto de debates realizados ao longo de três dias percorreu diversos temas de actualidade, incluindo os chamados «fracturantes», que têm sido bandeira do BE, e que integram o seu programa eleitoral.

De fora dos debates, e mesmo do programa eleitoral, ficaram matérias como a defesa nacional e a segurança pública, o que levou, por exemplo, a que o presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP), Paulo Rodrigues, questionasse a líder do Bloco na entrevista da TVI da passada quinta-feira sobre a omissão no programa eleitoral do BE de questões relativas aos problemas dos polícias.

Tópico