|Soflusa

Utentes responsabilizam administração da Soflusa pelas supressões

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro defende que os problemas são «inteiramente da responsabilidade» dos sucessivos governos e da administração da Soflusa, que «atira a culpa para cima dos trabalhadores».

«Até onde quererão levar estas medidas?», questiona a Fectrans
Centenas de utentes são prejudicados diariamente devido aos atrasos e supressõesCréditosMiguel A. Lopes / Agência Lusa

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro lembra num comunicado que já tinha alertado para os problemas na empresa, adiantando que «persiste a degradação do serviço dos transportes fluviais da Soflusa nas ligações Barreiro-Lisboa-Barreiro».

«São constantes os atrasos e a supressão de carreiras, sobretudo às primeiras horas da manhã. Centenas de utentes vêem assim a sua vida prejudicada e com sérios prejuízos no cumprimento dos seus horários de entrada nos seus empregos e escolas/universidades», salientam em comunicado.

De acordo com os utentes, a responsabilidade «é inteiramente da administração da Soflusa e dos sucessivos governos que não tomaram, em devido tempo, as medidas de renovação da frota e do necessário aumento do quadro de pessoal da empresa».

«De pouco serve a administração da Soflusa vir, sucessivamente, pedir desculpas aos utentes alegando constrangimentos de ordem laboral. Esta justificação, precária, mas não ingénua, pretende atirar a culpa para cima dos trabalhadores da Soflusa», acrescentam no documento.

Recorde-se que já ontem o Sindicato dos Transportes Fluviais, Costeiros e da Marinha Mercante (CGTP-IN) acusou a administração da Soflusa de, numa «tentativa descadarada», virar utentes contra trabalhadores, culpando-os pelas várias supressões.

A comissão de utentes insiste que «não aceita tais desculpas» e reitera o pedido para que se realize, com a maior urgência, uma reunião com o Conselho de Administração da Soflusa, acrescentando que já pediu reuniões com as administrações de várias empresas de transportes com intervenção na região.

A Soflusa é responsável por fazer a ligação entre o Barreiro e Lisboa, enquanto a Transtejo assegura as ligações fluviais entre o Seixal, Montijo, Cacilhas e Trafaria/Porto Brandão e Lisboa.


Com agência Lusa

Tópico