|Seixal

Com cerca de 50 mil habitantes, a freguesia da Amora tem apenas um centro de saúde

Utentes e autarquias exigem unidade de saúde nos Foros de Amora

A Câmara do Seixal, a Junta de Freguesia de Amora e a Comissão de Utentes de Saúde do Concelho do Seixal decidiram pedir uma reunião urgente com o ministro da Saúde para que se avance com a construção do centro de saúde nos Foros de Amora.  

O município denuncia que as populações têm de se sujeitar à disponibilidade de agenda dos poucos médicos existentes
O município denuncia que as populações têm de se sujeitar à disponibilidade de agenda dos poucos médicos existentesCréditosJoão Relvas / Agência Lusa

Foi no passado dia 27 que as três entidades se reuniram para exigir uma unidade de saúde nos Foros de Amora, junto a um terreno cedido para o efeito pelo município. O presidente, Joaquim Santos, denunciou precisamente o facto de a Câmara do Seixal ter cedido um terreno para a construção desta infra-estrutura, «há cerca de 20 anos». Mas a construção, «que é uma responsabilidade do Governo», nunca chegou a avançar. 

Actualmente, a freguesia de Amora, com cerca de 50 mil habitantes, conta apenas com um centro de saúde, que não consegue dar resposta a estes e aos cerca de 15 mil utentes sem médico das freguesias de Fernão Ferro e da União das Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires.

José Sales, da Comissão de Utentes da Saúde do Concelho do Seixal, alertou para o facto de a população precisar de mais equipamentos, mas também de mais médicos e de maior facilidade de acesso aos serviços de saúde.

A Câmara do Seixal tem vindo a alertar os sucessivos governos para a necessidade de resolver esta situação e deixa novo repto. «Face ao novo avanço alcançado com a assinatura de um protocolo para a construção de um novo centro de saúde de Corroios, é também premente avançar com a viabilização desta unidade de saúde nos Foros de Amora», lê-se numa comunicação da autarquia. 

Tópico