|eleições autárquicas

Utentes de Torres Novas dão contributo para debate autárquico

Repor freguesias, abolir portagens e reforçar o Serviço Nacional de Saúde são algumas das propostas apresentadas pela Comissão de Utentes dos Serviços Públicos a fim de melhorar a vida dos torrejanos.

Os utentes exigem a abolição das portagens, esclarecendo que faltam vias alternativas e seguras
Créditos / Razão Automóvel

Com um total de 21 propostas, a comissão de utentes quer dar um contributo para o debate que se vai seguir nos próximos meses a propósito das eleições autárquicas, e ao qual não deve faltar o tema dos serviços públicos. 

Os utentes acreditam que, para concretizar muitas das propostas apresentadas, será decisivo o envolvimento das populações. «É essencial que a população e os autarcas que as representam façam pressão junto de quem tem os poderes e meios para concretizar as propostas», lê-se num comunicado da Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do concelho de Torres Novas, no distrito de Santarém. 

A prevenção e prestação de cuidados de saúde é o tema-chapéu que encabeça o documento, no qual se reclamam aspectos como o investimento na promoção de práticas de vida saudáveis, nova sede do ACES em Torres Novas, a manutenção das farmácias nas zonas rurais e a reabertura e funcionamento das extensões de saúde locais. 

Garantir a qualidade da água e a manutenção da rede de distribuição são outras das questões colocadas pelos utentes, que não abdicam da luta pela abolição das portagens nas antigas SCUT (vias sem custos para o utilizador) e aproveitam para alertar para outras reclamações do ponto de vista da comunicação e da mobilidade, sejam a requalificação de vias, a construção de rotundas ou de um parque TIR. 

No caso dos transportes públicos, a comissão de utentes reivindica a extensão do serviço de Transportes Urbanos Torrejanos (TUT) a todas as freguesias e a uniformização das paragens. 

A concessão dos CTT é outro aspecto a preocupar os utentes, que alertam para a necessidade de «fazer pressão» junto da empresa para que a distribuição seja universal e diária, ao mesmo tempo que defendem a manutenção e ampliação dos postos CTT, «garantindo qualidade e confidencialidade dos serviços». 

A reposição das freguesias extintas pelo governo do PSD e do CDS-PP e a luta pela regionalização são outras das questões que os utentes do concelho de Torres Novas querem ver discutidas no âmbito das eleições autárquicas. Além do associativismo e da protecção civil, são também afixadas, entre outras, propostas relacionadas com a cultura, o desporto e a energia.

No campo energético, a comissão reclama o conforto térmico das habitações e o alargamento do fornecimento de gás natural «ao maior número de habitações e de localidades». Exige ainda que a EDP garanta a qualidade do fornecimento, bem como a redução de impostos sobre as energias e o aproveitamento de energia solar em todos os edifícios públicos e habitações novas.

Tópico