Utentes contra encerramento de serviços no Hospital do Litoral Alentejano

Após tomar conhecimento da possibilidade de encerrarem diversos serviços no Hospital do Litoral Alentejano, a Coordenadora das Comissões de Utentes apela ao Governo que trave o processo.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/cuidados-paliativos_sulinfo.jpg?itok=q2pPKzBB
«O Governo deve reconhecer o deficit crónico de profissionais de saúde», apelam os utentes
«O Governo deve reconhecer o deficit crónico de profissionais de saúde», apelam os utentesCréditos / Sul Informação

Entre os serviços identificados está a Unidade de Convalescença e a Unidade de Cuidados Paliativos. A coordenadora denuncia que o encerramento da primeira se deve à «carência de profissionais de saúde», obrigando ao envio dos doentes para outras unidades, longe das suas residências.

Os utentes acrescentam que, vivendo-se um período de conquista e reposição de direitos, esta situação é «inadmissível». Insistem que as mudanças necessárias neste momento deveriam passar antes pela reabertura de serviços encerrados pelos governos anteriores, a par do reforço de valências no Hospital do Litoral Alentejano.

«Perante a tentativa de encerramento destes serviços, por parte do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, o Governo e o Ministério da Saúde devem obrigatoriamente travar este processo», alertam num comunicado. 

Chamam ainda a atenção do Executivo para a «grave carência» de profissionais de saúde, designadamente médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e assistentes operacionais.

0 Comentários

no artigo "Utentes contra encerramento de serviços no Hospital do Litoral Alentejano