|Hospital Amadora-Sintra

Urgência obstétrica do Amadora-Sintra encerra a partir das 20h

A partir de segunda-feira, o Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia do Hospital Amadora-Sintra vai encerrar no período nocturno, devido à «escassez» de profissionais de saúde.

Concentração à porta do Amadora-Sintra. Foto de arquivo
Concentração à porta do Amadora-Sintra. Foto de arquivoCréditos / SEP

«Entre as 20h e as 8h, o Serviço de Urgência de Ginecologia-Obstetrícia não irá conseguir manter o seu normal funcionamento, de segunda a domingo, dada a escassez de recursos humanos que possam assegurar um eficaz atendimento às grávidas», refere o Hospital Professor Doutor Fernando Fonseca (HFF) em comunicado.

O hospital adianta que «continua, em articulação estreita com o Ministério da Saúde e a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, a trabalhar para encontrar soluções adequadas e concretizáveis no mais curto espaço de tempo possível, de modo a minimizar os constrangimentos que esta situação possa vir a causar». 

Neste sentido, durante o período nocturno, as grávidas serão obrigadas a recorrer aos Serviços de Urgência do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte (Hospital de Santa Maria), do Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (Maternidade Dr. Alfredo da Costa), do Centro Hospitalar Lisboa Ocidental (Hospital São Francisco Xavier) e do Hospital de Cascais.

Também na Área Metropolitana de Lisboa (AML), a urgência pediátrica do Hospital Garcia de Orta, em Almada, tem estado encerrada no período nocturno devido à falta de médicos. Uma medida comunicada como «temporária», que vigora desde Novembro do ano passado. 

Com agência Lusa

Tópico