|IC1

Presidente de Alcácer do Sal critica atraso «incompreensível» nas obras do IC1

«Bastante preocupado» com o atraso na requalificação do IC1, o presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, admite que não é altura de desistir e que a luta pela intervenção vai continuar. 

Utentes afirmam que a degradação do IC1 representa um «grave atentado»
A intervenção tem vindo a ser reivindicada ao longo dos últimos anos pelos municípios de Alcácer e de Grândola, assim como pela Comissão de Utentes Créditos / setubaltv.com

Num comunicado, o edil recorda que o Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, «anunciou no ano passado o início da empreitada para o primeiro trimestre de 2018, data esta que foi reafirmada pela Infraestruturas de Portugal já no início deste ano».

Mas, prossegue, «não obstante as obras terem sido adjudicadas em Janeiro e o estaleiro em Alcácer do Sal aparentar estar pronto para o avanço dos trabalhos, o IC1 continua a aguardar a tão ansiada intervenção».

Vítor Proença reconhece que o atraso «é incompreensível», tanto mais que:  «primeiro, foi-nos dito que a obra não podia avançar devido a restrições que ocorreram; depois, foi-nos dito que a empreitada se realizaria efectivamente. No entanto, e apesar de governantes terem vindo ao local e anunciado o início da obra para Março de 2018, estamos em Agosto e continuamos a aguardar». 

O eleito revela-se «bastante preocupado» com o atraso dos trabalhos mas admite que não é altura de desistir. «Não nos vamos calar e vamos continuar a empenhar-nos para que estas obras sejam uma realidade e para que seja colocado um ponto final no capítulo negro desta que, infelizmente, é conhecida como a "estrada da morte"», lê-se no texto.

Os sulcos produzidos pelas rodas dos carros, fissuras, lombas, raízes e buracos são alguns dos problemas dos cerca de 16 quilómetros do troço do IC1, que liga Alcácer do Sal e Grândola. E, sublinha o edil, «se fora da época estival esta estrada recebe cerca de nove mil veículos diariamente, os números disparam no Verão com os milhares de turistas que rumam ao Algarve, através daquela que é a principal via nacional de acesso ao Sul do País».

Tópico