|Porto

Os caminhos alternativos que a crise social impõe

Alfredo Maia, D. Januário Torgal Ferreira e Sérgio Dias Branco são alguns dos participantes num debate, este sábado, a partir das 15h, no Auditório da Junta de Freguesia de Santo Ildefonso, no Porto. 

Refeitório do Centro de Apoio Social dos Anjos
CréditosMiguel A. Lopes / Agência Lusa

«Crise Social – caminhos alternativos» é o tema da iniciativa com vista a recolher testemunhos, identificar problemas e bloqueios, e procurar soluções e caminhos alternativos. Moderada por Jorge Sarabando, conta com a participação de Alfredo Maia, jornalista e deputado na Assembleia da República, D. Januário Torgal Ferreira, Bispo Emérito das Forças Armadas e Segurança, D. Jorge de Pina Cabral, Bispo da Igreja Lusitana, e Sérgio Dias Branco, professor, dirigente sindical e leigo dominicano.

Num tempo em que, lê-se na apresentação do debate, «são cada vez mais visíveis os sinais de uma profunda crise social, agravada pelos efeitos da pandemia e da guerra», tem crescido a pobreza, mesmo de quem vive do seu trabalho, a carência de bens essenciais e limitações no acesso às funções sociais do Estado. A desregulação no campo laboral e a dificuldade de acesso a habitação adequada são outras violências registadas numa altura em que cresce a concentração da riqueza e as políticas públicas se revelam insuficientes e ineficazes. 

«Estão em causa os valores democráticos, quando são ignorados os direitos de quem trabalha e é ofendida a dignidade humana», daí que, alerta-se no texto, seja urgente o diálogo «entre quantos se preocupam e não se resignam com esta situação».

Tópico