|Nazaré

Movimento contra zipline na Nazaré celebra vitória

Após meses de luta contra a instalação de uma tirolesa (zipline) de 700 metros sobre a praia, o Movimento Cívico pela Defesa do Promontório da Nazaré anuncia que o projecto não será executado.

Créditos / Guia da Cidade

O Movimento Cívico pela Defesa do Promontório da Nazaré congratula-se com a «força e consequência» da luta tomada por todas as pessoas que a sentiram como sua, «dando mais força ao movimento cívico e popular», que desembocou na decisão tomada esta segunda-feira pelo Executivo do PS na Câmara Municipal. 

«Congratulamo-nos com a decisão do Executivo municipal que atalhou a tempo uma decisão, que [...] promoveria uma criminosa afronta ao património natural e ambiental mais simbólico da Nazaré», lê-se numa nota enviada ao AbrilAbril

O movimento aproveita para recordar que desde a sua formação, no passado dia 14 de Outubro, enviou «largas dezenas» de cartas, promoveu reuniões com entidades oficiais de nível local e nacional, entidades científicas, associações, partidos políticos com assento parlamentar nacional e europeu, levando a «luta e o conhecimento deste negócio, e deste atentado à paisagem natural do nosso promontório, o mais longe que nos foi possível».

Porque, recorda, tal como «foi preciso defender a gestão pública das águas da Nazaré contra a ideia da sua privatização», também agora a população se uniu contra o «negócio da instalação de um elemento estranho à beleza natural e emblemática do nosso promontório».

O Movimento Cívico pela Defesa do Promontório da Nazaré alerta ainda os eleitos autárquicos, actuais e futuros, para a luta dos movimentos populares que, frisa, deverão ser tidas em conta «quando pensarem em levar por diante ideias que possam vir a prejudicar a nossa comunidade ou a nossa localidade».

Apesar da «enorme alegria», atenta ao «elevado investimento financeiro já feito» pela autarquia e sublinha que, depois da luta, começa agora a vigilância. 

Tópico