|transportes

Abaixo-assinado foi lançado no passado dia 5 de Junho

Mais de 25 mil querem Metro em Loures

A petição pública pela expansão da rede do Metro no concelho de Loures dará entrada na Assembleia da República, esta quinta-feira, pelas 14h30. O presidente do município, Bernardino Soares, entrega o documento com mais de 25 mil assinaturas.

O Governo e a administração do Metro de Lisboa anunciaram em Maio os planos de extensão da rede para os próximos anos, mas o concelho de Loures voltou a ficar de fora
O Governo e a administração do Metro de Lisboa anunciaram em Maio os planos de extensão da rede para os próximos anos, mas o concelho de Loures voltou a ficar de fora CréditosAntónio Cotrim / Agência Lusa

No abaixo-assinado, lançado no passado dia 5 de Junho, depois de aprovado por unanimidade pelo executivo camarário, a Câmara Municipal e a população do concelho de Loures exigem o desenvolvimento e a concretização da extensão do Metro através da criação de estações em Santo António dos Cavaleiros, Loures, Infantado, Portela e Sacavém.

O município denuncia que Loures é, dos concelhos limítrofes de Lisboa, «aquele que não tem nenhuma alternativa eficiente e acessível de transporte em carril», motivando «elevados custos económicos e ambientais». 

Na ausência de alternativa, lê-se num comunicado da autarquia, dezenas de milhares de pessoas são obrigadas a utilizar diariamente o transporte rodoviário, em particular a viatura própria. Acrescem ainda todos os que, «quer da região oeste, quer de Vila Franca de Xira, atravessam o concelho de Loures em direcção a Lisboa, e que potencialmente poderiam ser utilizadores do Metro», refere-se no texto.

A situação, de acordo com o município, «degrada a qualidade de vida da população afectada e constitui um entrave ao desenvolvimento do concelho», ao mesmo tempo que provoca um elevado fluxo de viaturas privadas, agravando as dificuldades de trânsito e estacionamento na cidade de Lisboa.

Tópico