|Litoral Alentejano

Luta dos utentes repõe análises no Centro de Saúde de Odemira

Desde 2015 que o serviço de colheita para análises clínicas deixou de funcionar no Centro de Saúde de Odemira. Utentes valorizam autonomia e poupança do Serviço Nacional de Saúde. 

Hospital do Litoral Alentejano
O laboratório do Hospital do Litoral Alentejano está dotado de equipamento suficiente para a realização desta actividade, afirma a Comissão de UtentesCréditos / ulsla.min-saude.pt

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Concelho de Odemira realça num comunicado a luta travada desde o encerramento do serviço de colheita nos vários centros de saúde do Litoral Alentejano, bem como a eficiência que resulta da decisão de o repor. 

«A reposição deste serviço, após quase 10 anos dos diversos Conselhos de Administração da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano terem interrompido o mesmo, vem fazer com que o Serviço Nacional de Saúde deixe de ter que pagar às empresas privadas para a realização deste Serviço, estando o Laboratório do Hospital do Litoral Alentejano dotado de equipamento suficiente para a realização desta actividade», lê-se na nota.

A satisfação dos utentes pela conquista não esmorece as várias exigências do caderno reivindicativo, onde consta a necessidade da contratação de mais técnicos de diagnóstico e terapêutica para a realização deste serviço na restante região. 

Os utentes de Odemira exigem ao Governo a contratação de médicos e enfermeiros, entre outros profissionais, mas também novas extensões de saúde em Saboia, São Luís e Vila Nova de Milfontes, e a reabertura da extensão de Luzianes-Gare. 

Tópico