|mobilidade

Lançada petição pela reactivação do autocarro da Via Norte

A Comissão de Trabalhadores da Unicer está a promover, junto dos trabalhadores das empresas que compõem o pólo industrial e comercial do eixo Porto/Maia pela Via Norte, a recolha de assinaturas para uma petição que exige a reactivação do serviço directo de transporte público em autocarro por esta estrada.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/unicer8.jpg?itok=CpXwyIJa
A Comissão de Trabalhadores da Unicer são promotores desta petição
A Comissão de Trabalhadores da Unicer são promotores desta petiçãoCréditos / Comissão de Trabalhadores da Unicer

Segundo a petição, «os trabalhadores das empresas implementadas no eixo Porto - Maia, servidas pelas EN13/EN14/Via Norte, e os cidadãos moradores nas freguesias dos concelhos do Porto, Matosinhos e Maia a elas adjacentes, exigem a reactivação da linha de serviço público de autocarro de ligação directa entre as cidades do Porto e Maia por esta importante via de comunicação».

Os peticionários argumentam que esta é uma das mais importantes e povoadas linhas demográficas e de maior actividade industrial da área metropolitana, e consideram «incompreensível que o serviço público de transportes não a sirva em concordância com a sua importância».

Para os trabalhadores, a dotação deste eixo com uma linha de autocarro representaria «um passo largo na aproximação da cidade do Porto à zona norte da área metropolitana».

Em causa está a mobilidade de trabalhadores de empresas como a Nestlé Portugal, Divultec, Colégio Euro-Atlântico, Vinalda, LPR, Esegur, Schmitt-Elevadores, Antunes & Miranda, CTT, AJ Pinto, Efacec, Continente, Makro, Casa das Lâmpadas, Sanitop, Pemel Metalomecânica, Unicer, Centro Empresarial da Lionesa, Jardiland, CIN ou Sonae.

Num panfleto que divulga a petição, os promotores recordam que, «se empresas e fornecedores continuam bem servidos ao nível de acessibilidade e comunicação, seja para o escoamento de produtos como para a maior celeridade no acesso de fornecedores e serviços de assistência, tal não se verifica, na mesma proporção, para as pessoas que, trabalhando nesses locais, necessitam de se deslocar diariamente de e para suas casas».

Segundo o documento, a reactivação da linha «evidenciaria a junção de várias potencialidades num só serviço, como a proveniência e destino de centros que representam, de facto, o aumento de ligações e acessibilidade a toda a área metropolitana do Porto», assim como «a rapidez da ligação que tão melhor serviria o interesse de quem trabalha ou vive nesta zona e pouparia o tempo que actualmente se perde em transporte trabalho/casa».

Os trabalhadores afirmam que esta medida teria ainda reflexos no «âmbito da saúde física e mental» e na «protecção do ambiente», com a melhoria da qualidade do ar respirável e a diminuição do ruído pela diminuição do fluxo de veículos privados.

Tópico

0 Comentários

no artigo "Lançada petição pela reactivação do autocarro da Via Norte