|Hospital do Seixal

Hospital do Seixal recebe luz verde

Portaria publicada em Diário da República dá luz verde à construção do hospital no concelho do Seixal. Presidente do município admite que foi dado um «passo fundamental» mas avisa que a luta só termina no dia da inauguração.

«Tudo iremos fazer para que se consigam encurtar os prazos de construção deste hospital», admitiu ontem o presidente da autarquia, Joaquim Santos
«Tudo iremos fazer para que se consigam encurtar os prazos de construção deste hospital», admitiu ontem o presidente da autarquia, Joaquim SantosCréditos / Câmara Municipal do Seixal

A portaria publicada esta segunda-feira em Diário da República autoriza a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) a assumir um encargo no valor de 1 milhão e 230 mil euros, repartido por 2018 e 2019, para o concurso do projecto do hospital de proximidade do Seixal.

O presidente do município, Joaquim Santos, admite que «foi dado mais um passo para que o hospital do Seixal seja uma realidade». Um passo «fundamental» para que se dê início aos projectos. O edil alerta, porém, que a luta só termina «no dia em que inaugurarmos este equipamento [...] pois a população do concelho merece ter os melhores cuidados de saúde».

«Tudo iremos fazer para que se consigam encurtar os prazos de construção deste hospital», disse ainda Joaquim Santos, informando depois que a Câmara do Seixal já solicitou uma reunião ao presidente da ARSLVT a fim de se avaliar essa possibilidade. 

No mês de Dezembro terminou a campanha «1 Voto pelo Hospital no Seixal», que durante dois anos percorreu equipamentos municipais, associações, colectividades, farmácias e instituições, e reuniu 40 mil votos que serão entregues pela Câmara do Seixal ao ministro da Saúde.

O Hospital do Seixal representa um investimento total de 60 milhões de euros e vai permitir descongestionar o Hospital Garcia de Orta, que foi projectado para servir 150 mil habitantes e serve actualmente 450 mil residentes nos concelhos do Seixal, Almada e Sesimbra.

Numa manifestação junto à residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, no último dia 27 de Novembro, a Comissão de Utentes da Saúde do Seixal admitia que, «haver hospital no Seixal é a diferença entre a vida e a morte». 

Tópico