|amianto

Amianto: habitações municipais lisboetas serão avaliadas

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou esta terça-feira, por unanimidade, a proposta do PEV que determina um levantamento da presença destes componentes nocivos para a Saúde e o ambiente.

São várias as situações em que ocorreram manifestações contra a exposição ao amianto. As escolas são um exemplo
São várias as situações em que ocorreram manifestações contra a exposição ao amianto. As escolas são um exemploCréditosNuno Veiga / Agência Lusa

«Os Verdes» propuseram que a Câmara Municipal de Lisboa procedesse ao cumprimento da «legislação que obriga à realização de uma listagem dos edifícios públicos com presença desses materiais e, onde houver essa necessidade, criar um plano de encapsulamento e remoção dos mesmos», em nota enviada à imprensa.

Os ecologistas chamam a atenção de que a presença e o desgaste de componentes de fibrocimento e amianto podem traduzir-se num «problema para o ambiente» e sua inalação pode «afectar a saúde» das populações.

Assim, «Os Verdes» consideram determinante serem tomadas medidas de «carácter preventivo, tanto a nível nacional como local, com vista à sensibilização e resolução desta questão», explicam.

O partido tem tido, desde há vários anos, uma política de insistência na problemática em torno da presença de fibrocimento e amianto, em particular nas escolas e edifícios públicos, exigindo a sua remoção.

No quadro da discussão do Orçamento do Estado para 2021, o PEV voltou a propor um programa de remoção de amianto nos edifícios públicos.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui