|cooperação

Venezuela e Colômbia assinam acordo comercial e aprofundam integração

Sobre o acordo, assinado esta quinta-feira pelos chefes de Estado dos dois países, Gustavo Petro destacou que se trata de mais um passo na integração que jamais devia ter sido suspensa.

Gustavo Petro (esquerda) e Nicolás Maduro (direita) exibindo o acordo firmado na Ponte Internacional Atanasio Girardot, na fronteira comum, a 16 de Fevereiro de 2023 
Gustavo Petro (esquerda) e Nicolás Maduro (direita) exibindo o acordo firmado na Ponte Internacional Atanasio Girardot, na fronteira comum, a 16 de Fevereiro de 2023 Créditos / @NicolasMaduro

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o seu homólogo da Colômbia, Gustavo Petro, assinaram esta quinta-feira o Acordo de Alcance Parcial de Natureza Comercial N.° 28.

O encontro bilateral, que decorreu na Ponte Internacional Atanasio Girardot, na fronteira entre o departamento de Norte de Santander (Colômbia) e o estado de Táchira (Venezuela), reafirma o compromisso assumido pelos dois chefes de Estado de avançar para a normalização plena dos laços bilaterais.

A concretização do acordo de natureza comercial vai dar um novo impulso, a vários níveis, às relações entre ambos os países sul-americanos, que no passado dia 26 de Agosto de 2022 reabriram oficialmente as fronteiras.

«É um prazer estar aqui, nesta linha fronteiriça, que agora podemos atravessar sem grandes problemas. Estamos aqui a assinar um acordo parcial que é um passo mais de integração que nunca, na minha opinião, devia ter sido suspensa», disse o presidente da Colômbia.

Além disso, refere a TeleSur, defendeu que as pontes entre os dois países se devem encher de comércio e se devem retirar as barreiras que ainda possam impedir essa actividade.

Petro disse ainda esperar que a raia não signifique separação entre os seres humanos, mas seja «a ponte comum que junta as pessoas que vivem aqui e lá, sem barreiras».

Por seu lado, o presidente venezuelano destacou a importância de trilhar o caminho do reencontro entre ambos os países e afirmou que as relações bilaterais têm vindo a assumir uma nova dinâmica, a nível político, diplomático, económico e comercial.

Nicolás Maduro propôs ainda a criação de uma equipa económica em que participem os governadores e autarcas da região fronteiriça, com o intuito de projectar o que seria uma zona de desenvolvimento económico entre o Norte de Santander e Táchira, que sirva para unir a imensa riqueza da fronteira comum.

Em comunicado, o executivo venezuelano afirma que os acordos assinados entre os dois países vizinhos nos últimos meses vão servir para acabar com as situações de pobreza e desemprego na região da fronteira, e vão promover a segurança num contexto de justiça social, a criação de emprego e a paz.

Gustavo Petro tomou posse como presidente da Colômbia a 7 de Agosto de 2022. Desde então, no espaço de meio ano, o seu executivo e o de Nicolás Maduro conseguiram reconstruir relações históricas e de cooperação entre ambos os países, «ultrapassando quase sete anos de obscuridade e ausência de relações diplomáticas, económicas, comerciais e sociais», aponta o texto.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui