|Argentina

As medidas anunciadas por Milei «atacam os trabalhadores»

Rodolfo Aguiar, secretário-geral da Associação dos Trabalhadores do Estado (ATE), alertou esta terça-feira que as medidas anunciadas pelo presidente eleito, Milei, atacam trabalhadores e reformados.

Rodolfo Aguiar, secretário-geral da Associação dos Trabalhadores do Estado (ATE) 
Rodolfo Aguiar, secretário-geral da Associação dos Trabalhadores do Estado (ATE) Créditos / Télam

Em comunicado divulgado pela agência Télam e na sua conta de Twitter (X), Aguiar respondeu às declarações proferidas pelo ministro do Interior nomeado por Javier Milei, Guillermo Francos, que adiantou que «haverá despedimentos no Estado», incluindo de funcionários com vínculos permanentes.

«Todas as medidas anunciadas pelo futuro governo atacam os trabalhadores, os reformados e os seus direitos conquistados», denunciou Aguiar.

Neste contexto, o dirigente sindical destacou que «são tempos de defender todas as funções do Estado».

«La Libertad Avanza [coligação liderada por Milei] começou por falar em cortar 15 pontos do Produto Interno Bruto (PIB) e, depois, desceu para cinco. Mesmo neste cenário mais moderado, não há maneira de que os trabalhadores e os reformados possam aguentar mais ajustes», disse.

«Caminhamos para um cenário de maior desigualdade e mais pobreza», alertou o dirigente do ATE, acrescentando que realizar o corte anunciado significa baixar para zero o investimento público, eliminar as transferências (de verbas) a todas as províncias e retirar rapidamente subsídios à energia e ao transporte.

«Isso leva-nos ainda para o aumento das tarifas de gás, de luz, os aumentos dos bilhetes de comboios e autocarros», disse, alertando que também ficarão em risco os salários, as pensões e os programas sociais.

A tomada de posse de Javier Milei, vencedor das eleições celebradas na Argentina no passado dia 19 de Novembro, terá lugar no próximo dia 10.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui