Maiores empresas norte-americanas pouparam 400 mil milhões de dólares em impostos desde 2009

Empresas dos EUA têm 1,6 biliões de dólares em offshore

As 50 maiores empresas norte-americanas transferiram 1,6 biliões de dólares para paraísos fiscais, entre 2009 e 2015.

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/1280px-apple_store_bath_doors_at_night.jpg?itok=kzR0lR5y
A Apple, com lucros de 296 mil milhões de dólares, beneficiou de uma taxa efectiva de imposto sobre os lucros de 25,9% (menos 9,1% do que a taxa legal) entre 2009 e 2015. Durante o mesmo período, transferiu 200 mil milhões de dólares para paraísos fiscais
A Apple, com lucros de 296 mil milhões de dólares, beneficiou de uma taxa efectiva de imposto sobre os lucros de 25,9% (menos 9,1% do que a taxa legal) entre 2009 e 2015. Durante o mesmo período, transferiu 200 mil milhões de dólares para paraísos fiscaisCréditosRwendland / CC BY-SA 3.0

Os dados constam de um relatório da ONG Oxfam sobre as reformas fiscais propostas pelo presidente dos EUA e pela maioria republicana no Congresso. Nos sete anos em causa, as maiores empresas norte-americanas esconderam em subsidiárias suas sedeadas em offshore mais do que toda a riqueza produzida em Portugal no mesmo período (1,5 biliões de euros).

Essas 50 empresas, entre as quais se contam as tecnológicas Google, Apple e Microsoft, a petrolífera Exxon Mobil ou os gigantes da finança Goldman Sachs, JP Morgan Chase ou Citigroup, detinham 1751 subsidiárias em paraísos fiscais. Da lista consta ainda a dona da Lusíadas Saúde (gestora do Hospital de Cascais, em regime de PPP), a UnitedHealth Group.

No total, a organização não-governamental (ONG) calcula em 423 mil milhões de dólares (393 mil milhões de euros) a totalidade dos «descontos fiscais» de que estas empresas beneficiaram nos últimos sete anos. A taxa de imposto efectiva sobre os lucros foi de 25,9%, enquanto a taxa legal é de 35%.

No conjunto, estas empresas gastaram 2,5 mil milhões de dólares em lobbying junto do Congresso, nomeadamente sobre questões fiscais, 17 vezes menos do que foram recuperar em benefícios fiscais.

A Oxfam calcula que os planos de reforma fiscal actualmente em discussão possam garantir entre 312 e 328 mil milhões de dólares adicionais, nomeadamente através da redução dos impostos sobre o dinheiro colocado em paraísos fiscais.

As 50 maiores empresas norte-americanas cotadas em bolsa registaram 4,2 biliões de dólares entre 2009 e 2015, num período de profunda crise económica.

0 Comentários

no artigo "Empresas dos EUA têm 1,6 biliões de dólares em offshore