|Cuba

Cuba registou claros avanços na Saúde em 2017

Cuba terminou o ano 2017 com resultados palpáveis na área da Saúde. Exemplo disso são a mais baixa taxa de mortalidade infantil de sempre, a redução da morte materna e as melhorias no campo epidemiológico.

Em Cuba, a saúde é um direito de todos os cubanos, gratuita e acessível
Em Cuba, a saúde é um direito de todos os cubanos, gratuita e acessívelCréditos / Granma

Os dados relativos ao Sistema Nacional de Saúde cubano em 2017 foram apresentados pelo ministro da Saúde Pública, Roberto Morales Ojeda, num acto de saudação ao 59.º aniversário do Triunfo da Revolução, que teve lugar em Havana no final de Dezembro, indica o portal CubaDebate.

Um dos indicadores mais significativos é o facto de, em 2017, Cuba registar a taxa de mortalidade infantil mais baixa da sua história: 4,1 por cada 1000 nados vivos – o que representa menos 35 crianças menores de um ano falecidas do que em 2016.

Para além disso, aumentou a esperança de vida da população cubana ao nascer, atingindo neste momento os 78,4 anos (80,4 para as mulheres e 76,5 para os homens), informou o ministro cubano.

Outra melhoria tem a ver com a redução da taxa de mortalidade materna – de 42,6% para 38% por cada 100 mil nados vivos, registando-se seis mortes menos que o ano passado.

Morales sublinhou ainda que, nos últimos três anos, graças ao Programa Integral para o Controlo do Cancro, se conseguiu travar o crescimento da mortalidade por esta doença.

No que respeita a áreas como a higiene, a epidemiologia e a microbiologia, o titular da pasta da Saúde destacou que a incidência de casos confirmados de dengue diminui 68% em relação a 2016, e que não foram diagnosticados casos de Chikungunya. No final da primeira quinzena de Dezembro – acrescentou –, registavam-se casos de transmissão do vírus Zika em 18 municípios cubanos, com tendência para diminuir.

Morales destacou também os resultados significativos atingidos na aplicação da medicina natural e tradicional, na medida em que foram produzidas 71 milhões de unidades de produtos naturais – o número mais alto de sempre no país caribenho.

Para atingir estes resultados globais na área da Saúde, o ministro considerou fundamental os programas de substituição de equipas médicas e a introdução de novas tecnologias no sistema nacional de saúde, o treino em tecnologias de ponta, o investimento e a manutenção construtiva.

Deste modo, explicou, foi possível elevar a qualidade do atendimento médico aos utentes, tendo em conta as principais doenças do quadro de saúde da população cubana.

Tópico