|China

China: estudos geológicos assumem papel importante na redução da pobreza

As pesquisas geológicas contribuíram significativamente para a redução da pobreza na China, com a implementação de medidas criativas nos últimos anos, revelaram fontes do Ministério dos Recursos Naturais.

Vista aérea da zona paisagística de Xiaoqikong, na província de Guizhou
Vista aérea da zona paisagística de Xiaoqikong, na província de Guizhou Créditos / Xinhua

«Um estudo geológico, que é utilizado para determinar os recursos naturais de uma certa área analisada, agora também ajudou a retirar [população] da pobreza, ao transferir recursos naturais para indústrias rentáveis e melhorar as condições de vida das pessoas», disse Wu Dengding, funcionário da Pesquisa Geológica da China, organização integrada no Ministério dos Recursos Naturais, revela a edição online do China Daily.

Nas províncias de Jiangxi (Leste do país) e de Guizhou e Yunnan (Sudoeste), e na Região Autónoma Zhuang de Guangxi (Sul), que estão a sofrer de falta de água devido às condições geológicas, os especialistas ajudaram a encontrar mais de 1600 nascentes, que proporcionam cerca de 200 mil metros cúbicos de água potável por dia, revelou Wu.

Graças à pesquisa geológica, foram construídas mais de 300 zonas de demonstração, que abrangem uma área com 1,53 milhões de hectares de terra, para promover as indústrias agrícolas em regiões ricas em selénio, como Jiangxi, Yunnan, Guizhou e Heilongjiang (província no Nordeste da China).

Além disso, profissionais do Ministério deram apoio técnico a essas regiões pobres, bem como métodos preventivos para reduzir as perdas relacionadas com desastres geológicos, referiu Wu.

Nas regiões com esplêndidas formas geológicas, desenvolveu-se o turismo como forma de dinamizar as economias locais, disse o funcionário. A China tem actualmente mais de 2000 locais com grande potencial geoturístico, de acordo com o Ministério dos Recursos Naturais.

Até ao momento, 44 sítios foram registados com êxito como relíquias naturais ou geoparques, e dez aldeias foram registadas como locais turísticos para viagens geográficas, noticia o China Daily.

Nos últimos cinco anos, as pesquisas geológicas também ajudaram a encontrar mais de 420 minas, o que criou mais oportunidades de trabalho e levou ao aumento dos rendimentos das populações, segundo Wu.

Envolvimento dos Recursos Naturais no combate à pobreza

Em declarações recentes à imprensa, o vice-ministro dos Recursos Naturais, Zhuang Shaoqin, disse que a pesquisa geológica é uma medida criativa que contribui para o trabalho de redução da pobreza, «que nos deu mais possibilidades de alcançar o desenvolvimento sustentado e verde do país».

Além de aproveitar as pesquisas geológicas, o Ministério tomou diversas medidas para lutar contra a pobreza, disse Zhuang, tendo as regiões mais pobres sido alvo de políticas preferenciais no que respeita à aplicação do uso da terra.

Também foram abordados com celeridade os pedidos de propriedade imobiliária aos residentes que se mudaram de áreas remotas para aldeias recém-construídas, pelo que – afirmou Zhuang – no final de Junho do próximo ano todas as famílias realojadas devem ter recebido os seus certificados.

«Vamos explorar mais ainda o potencial dos recursos naturais e procurar mais formas de fazer com que as águas límpidas e as montanhas frondosas sejam tesouros do povo», disse Zhuang, tendo acrescentado que, nos próximos anos, os «esforços também irão contribuir para a construção de aldeias mais belas em todo o país».

Tópico