|Alemanha

Alemanha proíbe transmissão da RT DE e Rússia anuncia retaliações

Moscovo vai tomar medidas contra os media alemães que operam na Rússia em resposta à decisão do regulador alemão de proibir a transmissão da RT DE, anunciou a diplomacia russa esta quarta-feira.

Créditos / TASS

Moscovo advertiu repetidamente as autoridades alemãs que considerava «inaceitável» qualquer «pressão politicamente motivada», afirmou ontem, em comunicado, o Ministério russo dos Negócios Estrangeiros, referindo-se à situação em torno do canal RT DE.

Antes, a agência federal alemã ZAK havia declarado que «a emissão do canal RT DE foi proibida porque a necessária autorização de acordo com a lei dos meios de comunicação social não foi nem solicitada nem concedida».

«O veredicto do regulador alemão dos media é um sinal inequívoco de que as preocupações russas foram descaradamente ignoradas», diz o Ministério russo dos Negócios Estrangeiros, citado pela TASS, acrescentando que este passo não lhe deixa outra opção senão adoptar «medidas recíprocas» contra os órgãos de comunicação alemães credenciados na Rússia, bem como contra as plataformas de Internet que eliminaram as contas da RT em alemão «de forma arbitrária e infundada».

As autoridades russas não precisaram que medidas concretas vão tomar, mas tinham avisado Berlim, reiteradamente, que a «retaliação» seria «inevitável» caso a Alemanha se recusasse a encontrar uma «solução construtiva» para a questão em torno da transmissão RT DE, que «foi criada pela própria Alemanha».

Em Dezembro, depois de ter conhecimento que a MABB tinha forçado o cancelamento do sinal da RT DE no satélite europeu Eutelsat 9B, o ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergei Lavrov, disse não excluir a hipótese de uma «resposta simétrica» caso a situação persistisse.

«Por diversas vezes tivemos vontade de responder de forma recíproca. Não queremos seguir o caminho das represálias à imprensa, mas a paciência tem limites», declarou então.

Ontem, a agência federal ZAK deu razão ao regulador regional alemão MABB [Medienanstalt Berlin-Brandenburg], que desde Dezembro procurou travar a RT DE, com base no argumento de que não detinha uma licença alemã válida.

No entanto, a RT operava na Alemanha com uma licença sérvia, obtida em 2021, que lhe permitia transmitir em vários países, incluindo a Alemanha, ao abrigo da Convenção Europeia sobre Televisão Transfronteiriça (CETT), de que Berlim e Belgrado são signatários.

A RT e o Ministério russo dos Negócios Estrangeiros defendem que Berlim está obrigada aos termos da convenção de que é signatária. Mas as autoridades alemãs não consideraram este argumento válido.

Grande oposição à RT da parte das autoridades alemãs

«A emissora não teve em nenhum outro sítio do mundo o nível de oposição que enfrentou da parte das autoridades alemãs», comentou esta quarta-feira Anna Belkina, vice-chefe de redacção da RT.

«Parece que as autoridades alemãs, os políticos e mesmo os media têm mesmo receio de alguma coisa, receio do ponto de vista alternativo a que a audiência de língua alemã pode ter acesso no canal RT em alemão», disse.

Acrescentou que o canal em língua alemã com sede em Moscovo vai continuar a trabalhar mesmo depois de as autoridades alemãs terem pedido que deixasse de o fazer, não só via TV mas também online e nas aplicações móveis.

Tópico