|Música

Mário Laginha e João Monge nomeados para Grammy Latino

A canção «Sem palavras», escrita por Mário Laginha e João Monge para o músico António Zambujo, está indicada para os Grammy Latinos, de acordo com a lista de nomeados hoje divulgada.

Créditos / AbrilAbril

A canção nomeada é a única portuguesa presente nesta categoria, ao lado de quatro outras músicas, todas elas de artistas brasileiros: Mestrinho, Tiago Iorc, Criolo e Claudia Brant com Arnaldo Antunes.

Nomeada para «Melhor canção em língua portuguesa», «Sem palavras» foi composta pelo pianista Mário Laginha para uma letra de João Monge e interpretada por António Zambujo no álbum Do avesso, que editou no final do ano passado.

João Monge iniciou a actividade de letrista no início dos anos 80 com o grupo Trovante. Com Manuel Paulo, João Gil e Nuno Guerreiro, esteve na fundação da Ala dos Namorados, de que é autor de parte significativa das letras. É autor do projecto Rio Grande em co-autoria com João Gil, que contou com a participação deste, de Rui Veloso, Tim, Vitorino e Jorge Palma. Tem colaborado com António Zambujo, sendo, até ao momento, um dos letristas mais cantados por este intérprete.

Ao longo de mais de três décadas de carreira, Mário Laginha foi sendo habitualmente conotado com o domínio do jazz. No entanto, se é verdade que os primórdios do seu percurso têm um cunho predominantemente jazzístico – foi um dos fundadores do Sexteto de Jazz de Lisboa (1984), criou o Decateto Mário Laginha (1987) e lidera ainda hoje um trio com o seu nome –, o universo musical que construiu, nomeadamente com a cantora Maria João, é também um tributo às músicas que sempre o tocaram, começando pelo jazz, mas passando pelas sonoridades brasileiras, indianas e africanas, pela pop e pelo rock, sem esquecer as bases clássicas que presidiram à sua formação académica.

«Sem palavras» foi o primeiro tema revelado de Do avesso, o álbum que António Zambujo editou em Novembro, produzido por Filipe Melo, Nuno Rafael e João Moreira, com selo da Universal Music.

Além de Mário Laginha e João Monge, o disco conta com a participação de autores como Luísa Sobral, Miguel Araújo, Márcia, Arnaldo Antunes, Cézar Mendes, Pedro da Silva Martins e Aldina Duarte. Em alguns dos temas, António Zambujo é acompanhado pela Sinfonietta de Lisboa, sob a direcção do maestro Vasco Pearce de Azevedo, com arranjos musicais e orquestração de Filipe Melo.

A cerimónia da 20.ª edição dos Grammy Latinos está marcada para 14 de Novembro em Las Vegas, nos Estados Unidos.


Com Agência Lusa

Tópico