|Música

Seixal promove concurso internacional de composição para guitarra

Concurso internacional de composição para guitarra solo de seis cordas será acompanhado de recitais e classes magistrais. O evento, inédito a nível nacional, foi apresentado hoje no Seixal.

Quinta da Fidalga, no Seixal. Foto de arquivo
Quinta da Fidalga, no Seixal. Foto de arquivoCréditos / Câmara Municipal do Seixal

O Seixal vai receber, de 10 a 18 de Janeiro de 2020, o 1.º Concurso Internacional de Composição para Guitarra, um evento «inédito a nível nacional» e «composto por um júri conceituado, recitais, classes magistrais e conferências», informa a autarquia seixalense.

O concurso é dedicado à criação de obras para guitarra solo de seis cordas e tem por público-alvo candidatos de todo o mundo nascidos após 1 de Janeiro de 1984. As obras concorrentes deverão ser originais, com uma duração entre quatro a oito minutos, num estilo musical livre, podendo ser apresentadas num máximo de três andamentos. Cada candidato pode concorrer com um máximo de duas obras.

Serão atribuídos galardões e prémios monetários, e garantida a publicação das obras melhor classificadas.

A um júri constituído por Dušan Bogdanović, Marco Pereira, António Victorino d'Almeida, Artur Caldeira, Eduardo Fernández e Eduardo Isaac, caberá seleccionar, de entre as obras a concurso, as 12 que serão apresentadas ao público na grande final, a realizar em 14 de Outubro de 2020.

Créditos

Durante o 1.º Concurso Internacional de Composição para Guitarra, de 10 a 18 de Janeiro de 2020, realizar-se-ão recitais por Eduardo Fernández, Eduardo Isaac, Artur Caldeira e Marco Pereira; classes magistrais por Eduardo Fernández, Eduardo Isaac e Marco Pereira; e as conferências «Composição vs. Improvisação», por Dušan Bogdanović, e «Leo Brouwer – vida e obra», por Artur Caldeira. A direcção artística e pedagógica do evento estará a cargo de Litó Godinho (Guit’Ars) e Miguel Leite.

O concurso foi hoje apresentado ao público na Quinta da Fidalga, no Seixal, tendo contado com dois apontamentos musicais, um deles a cargo de José Carita e Rúben Martins, da Escola de Cordofones da Casa do Povo de Corroios, e o outro consistindo em uma interpretação do guitarrista Artur Caldeira, um dos membros do júri do concurso.

Com um «júri de renome» e uma «direcção artística e pedagógica com provas dadas a nível internacional», o Seixal prepara-se, afirma o comunicado do Município, «para acolher um concurso inovador e ambicioso que, logo na primeira edição, tem tudo para se afirmar como uma referência no país».

Detalhes sobre os procedimentos a seguir pelos concorrentes estão publicados no Seixal Boletim Municipal n.º 737, de 5 de Setembro de 2019, e boletins de inscrição podem encontrar-se na página da Guit’Ars dedicada ao evento.

Tópico