|Festa do Avante!

Mão Morta vão actuar na Atalaia

A banda de Adolfo Luxúria Canibal junta-se aos mais de 30 artistas até agora confirmados na edição de 2022 da Festa do Avante!, na Quinta da Atalaia, no Seixal.

Os portugueses Mão Morta
Créditos / hardmusica,pt

Num comunicado divulgado ao início da tarde desta quarta-feira, o gabinete de imprensa da Festa do Avante! destaca o regresso do grupo bracarense, após várias passagens pela iniciativa, a última das quais na edição de 2020.

Os Mão Morta formaram-se em Novembro de 1984, tendo-se estreado ao vivo em Janeiro do ano seguinte no Orfeão da Foz, no Porto. Depois de em 1986 ganharem o Prémio de Originalidade no III Concurso de Música Moderna do RRV, em Lisboa, editam o seu primeiro álbum, homónimo, em 1988. Aplaudidos pela imprensa musical e com uma crescente legião de fãs, rapidamente se tornam um grupo de culto, colhendo rasgados elogios de personalidades tão diversas como Nick Cave ou Jello Biafra (Dead Kennedys).

Com uma discografia de 15 álbuns de originais (a que se juntam registos ao vivo e compilações) – grande parte deles reiteradamente incluídos nas listas dos melhores do ano ou de sempre da música portuguesa –, o histórico da banda inclui também participações em grandes eventos musicais do País, com uma aposta na realização de singulares espectáculos multimédia, como Müller no Hotel Hessischer Hof, estreado no Centro Cultural de Belém, em 1997, ou Maldoror, estreado em 2007 no Theatro Circo de Braga, bem como projectos comunitários. 

Entre o que vai passar no espaço da Festa do Avante!, nos dias 2, 3 e 4 de Setembro, e depois das anunciadas participações de Dino D'Santiago e Carminho, entre muitas outras, o gabinete de imprensa evoca «a música clássica que está nos livros de Saramago e a música nova que os livros de Saramago inspiraram», bem como música popular portuguesa, africana, fado, jazz, rock, bluegrass e hip hop, entre outras sugestões, como a «Rave Avante!» e dois concertos de homenagem a Adriano Correia de Oliveira

Tópico