|cinema

Festival de cinema de Londres exibe filmes portugueses

José Filipe Costa compete com Prazer, camaradas!, e os filmes de Pedro Costa e Gabriel Abrantes também integram a selecção do Festival, mas não estarão a concurso.

Eduarda, João e Mick são as personagens que viajam da Europa do Norte para trabalhar nas cooperativas das herdades ocupadas em Portugal, no filme Prazer, camaradas!Créditos / youtube

O novo documentário de José Filipe Costa integra a secção competitiva da sua categoria, concorrendo ao prémio Grierson que distingue filmes «com integridade, originalidade e significado social e cultural», na 63.º edição Festival de Londres, que decorre de 2 a 13 de Outubro na capital britânica, de acordo com informação disponibilizada no página oficial do festival.

O documentário, que teve a sua estreia mundial em Agosto no Festival de Locarno, aborda o pós-25 de Abril a partir de memórias de portugueses e de estrangeiros, juntando histórias vividas em cooperativas e aldeias portuguesas. Eduarda, João e Mick são as personagens que viajam da Europa do Norte para trabalhar nas cooperativas das herdades ocupadas em Portugal. Vêm ajudar nas actividades rurais e pecuárias, dar consultas médicas e de planeamento familiar, mostrar filmes de educação sexual e participar nos bailes tradicionais.

Fazem também parte do programa do festival o filme Vitalina Varela, de Pedro Costa, e Les Extraordinaires Mésaventures de la Jeune Fille de Pierre, de Gabriel Abrantes.

Vitalina Varela, que venceu o Leopardo de Ouro no Festival de Cinema de Locarno, integra a secção «Dare», na qual são exibidos «filmes que fazem o espectador sair da sua zona de conforto». Em Locarno, o filme arrecadou ainda o prémio de melhor interpretação feminina, atribuído à protagonista, Vitalina Varela, que foi também distinguida pela imprensa com o Prémio Boccalino d"Oro para melhor actriz. O filme conta a história de uma mulher caboverdiana que viveu grande parte da vida à espera do marido, Joaquim, emigrado em Portugal.

Les Extraordinaires Mésaventures de la Jeune Fille de Pierre, que teve estreia em Maio no Festival de Cannes, em França, e venceu em Julho o prémio de Melhor Ficção do festival Curtas de Vila do Conde, será exibido na secção «Laugh», dedicada ao «humor em todas as suas formas». O filme, que combina animação e imagem real, foi rodado dentro do Museu do Louvre, em Paris, palco de uma ficção em que as obras de arte ganham vida assim que as portas fecham.

Tópico