|literatura

«Capital Mueda»: não esquecer a guerra colonial

O livro Capital Mueda apresenta nova edição, quando passam 47 anos sobre a operação que as tropas coloniais executaram no simbólico Planalto dos Macondes, no Norte de Moçambique.

«Guerra Colonial: exército português em operações», Fundação Mário Soares / AMS - Arquivo Mário Soares - Fotografias Exposição Permanente [disponível: http://hdl.handle.net/11002/fms_dc_114090 (2020-3-24)]
«Guerra Colonial: exército português em operações», Fundação Mário Soares / AMS - Arquivo Mário Soares - Fotografias Exposição Permanente [disponível: http://hdl.handle.net/11002/fms_dc_114090 (2020-3-24)] Créditos

Um livro que tem por base a cobertura da coluna entre Mueda e Nangololo, realizada uma vez por ano para transporte de soldados, munições e mantimentos. O seu autor, o jornalista e escritor Jorge Ribeiro, acompanhou a última coluna levada a cabo antes do fim da guerra, que, em 1973, gastou oito dias para percorrer 30 quilómetros.


Capital Mueda é uma das principais obras da literatura sobre a guerra colonial, que, ao longo dos anos, tem merecido estudos e opiniões de investigadores e militares como Urbano Tavares Rodrigues, Pezarat Correia, João Paulo Borges Coelho, David Martelo e Luandino Vieira.

A presente edição, a sexta, tem prefácio do historiador francês René Pélissier e integra um vasto glossário com termos e definições do tempo da guerra que as novas gerações não conhecem.

Tópico