|SAMS

Trabalhadores dos SAMS ficam sem Acordos de Empresa

A DGERT publicou os avisos de caducidade dos Acordos de Empresa dos SAMS Sul e Ilhas deixando mais de mil trabalhadores sem carreira profissional.

CréditosJoão Relvas / LUSA

A direcção do Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas (SBSI), entidade patronal que gere os SAMS Sul e Ilhas, recusou-se a dialogar, tendo encerrado sucessivamente todos os processos negociais, enquanto paralelamente tentava retirar direitos, afirmam os sindicatos representantes dos trabalhadores.

Por diversas vezes, estas estruturas alertaram os governantes para «a postura de intransigência» da direcção, «as irregularidades e a ausência de boa-fé negocial».

No entanto, a Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT) publicou a 22 Junho os avisos de caducidade dos Acordos de Empresa dos SAMS Sul e Ilhas deixando mais de mil trabalhadores sem carreira profissional.

Os sindicatos consideram, assim, que o Governo «nunca fez nada» para defender os direitos destes trabalhadores. «Com a publicação dos avisos de caducidade, o Governo deu o seu aval a uma fraude orquestrada pelos dirigentes do SBSI, um dos principais sindicatos da UGT», pode ler-se em nota enviada à imprensa.

Tópico