|lutas sindicais

Trabalhadores do Metropolitano em luta

As organizações sindicais têm repetidamente alertado para os problemas concretos que põem em causa a qualidade do serviço público do Metropolitano de Lisboa.

Estação fechada durante greve dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa (foto de arquivo)
Estação fechada durante greve dos trabalhadores do Metropolitano de Lisboa (foto de arquivo)CréditosAntónio Cotrim / LUSA

Alguns destes problemas tem a ver, segundo os sindicatos, com a falta de trabalhadores em todas as áreas operacionais, a degradação das instalações, o aumento da insegurança para utentes e trabalhadores e a diminuição da qualidade de oferta de um serviço público de transporte que deveria ser eficiente, seguro e rápido.

As organizações sindicais, em comunicado, reafirmam a sua disponibilidade para dialogar, considerando «o processo de negociação colectiva para 2022, onde a empresa para reduzir o conflito apresentou mais um ano de vigência do Acordo de Empresa e aumento salarial de 0,9%, valor muito abaixo da taxa de inflação do país».

As organizações sindicais denunciam ainda o facto de os trabalhadores do Metro desde 2017 estarem «a perder poder de compra face ao aumento do Salário Mínimo Nacional».

Tópico