|PREVPAP

Trabalhadores do LNEC obtêm homologação dos processos

À quinta semana consecutiva de protestos, a luta dos trabalhadores do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) deu frutos. 

Concentração dos bolseiros do LNEC em frente à instituição
Créditos / Bolseiros LNEC

Em declarações ao AbrilAbril, Joaquim Ribeiro do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA/CGTP-IN) é assertivo: «Esta é uma batalha que foi ganha graças à luta dos trabalhadores».

Depois dos protestos de Abril e Junho, os trabalhadores encontravam-se há cinco semanas consecutivas em protesto, todas as quintas-feiras, prometendo não desmobilizar até que fossem homologados pelo Governo os pareceres positivos da Comissão de Avaliação Bipartida (CAB), no âmbito do Programa de Regularização Extraordinária de Vínculos à Administração Pública (PREVPAP).

Agora, assegura o dirigente, «importa manter a pressão para que os concursos sejam abertos pelo LNEC e para que estes trabalhadores vejam concretizada a contagem do tempo de serviço para efeitos de reposicionamento e progressão na carreira». 

Na sequência da notícia desta quinta-feira, o sindicato, acompanhado de Arménio Carlos, secretário-geral da CGTP-IN, e de Ana Avoila, coordenadora da Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública (CGTP-IN), reuniu com o ministro das Infraestruturas que deu garantias em relação aos próximos passos.

Joaquim Ribeiro adianta que o ministro se comprometeu a reunir com o presidente do LNEC a fim de lhe transmitir que «os concursos devem ser abertos o mais rapidamente possível», acrescentando que «está nas mãos do LNEC resolver a situação dos seus investigadores».

O sindicato vai também solicitar uma reunião com a direcção do laboratório. Além de insistir no justo reposicionamento dos profissionais, pretende esclarecer o que se fará para as diferentes situações em que se encontram os investigadores, conforme o seu grau académico, decorrentes de uma imposição que foi feita pelo Governo e em relação à qual o sindicato não esteve de acordo.

Tópico