|despedimento ilegal

Supremo dá razão a trabalhadores do Hotel Crowne Plaza Vilamoura

O Supremo Tribunal de Justiça confirmou a ilegalidade do despedimento de três trabalhadores pelo Hotel Crowne Plaza Vilamoura, em 2016. Sindicato afirma que se trata de uma «grande vitória».

A administração do Hotel Crowne Plaza Vilamoura instaurou processos disciplinares a dois trabalhadores
A administração do Hotel Crowne Plaza Vilamoura instaurou processos disciplinares a dois trabalhadoresCréditos

Em nota de imprensa, o Sindicato da Hotelaria do Algarve (CGTP-IN) congratula-se com a «justa decisão» do Supremo Tribunal de Justiça, no seguimento do recurso do Hotel Crown Plaza Vilamoura, interposto após a decisão do Tribunal da Relação de Évora, em Março de 2018.

«Depois do Tribunal da Relação de Évora ter considerado ilícito o despedimento, (...) e ter condenado a empresa a reintegrar estes trabalhadores nos seus postos de trabalho e a pagar-lhes os salários desde o despedimento, o Supremo Tribunal de Justiça veio ontem confirmar a ilegalidade deste despedimento», afirma o sindicato.

Em causa está o despedimento de três trabalhadores efectuado a 21 de Novembro de 2016 pela administração do Hotel Crown Plaza Vilamoura, após terem participado numa acção de denúncia, onde abordaram as condições degradantes de trabalho.

«É uma grande vitória do sindicato e dos trabalhadores envolvidos neste processo que vêem, assim, confirmado aquilo que sempre afirmaram: que este despedimento não tinha qualquer sustentação legal e que o mesmo só serviu para tentar calar a luta dos trabalhadores daquele hotel por melhores salários e melhores condições de trabalho e de vida», frisa a estrutura.

O sindicato reafirma ainda que não irá ceder perante «a ofensiva antidemocrática de alguns patrões do sector», que, através de várias formas, tentam «demover os trabalhadores de lutarem por melhores salários e melhores condições de trabalho».

Tópico