|subsídio de refeição

Subsídio de refeição cortado na Medway

 A Medway não pagou o subsídio de refeição aos trabalhadores a quem pediu que permanecessem em casa, no período mais crítico do surto epidémico de Covid-19.

Créditos / skyscrapercity.com

O Sindicato dos Trabalhadores do Sector Ferroviário  (SNTSF/CGTP-IN) reuniu, no passado dia 9 de Junho, com a administração da Medway, onde discutiu o incumprimento do acordo de empresa em vários pontos.

Na sequência da discordância face à posição da empresa de não pagar o subsídio de refeição aos trabalhadores que, a pedido da mesma, permaneceram em casa sem serviço durante o pico do surto de Covid-19, o SNTSF decidiu intervir juridicamente para defender o abono.

O cumprimento do acordo de empresa e regulamento de carreiras na sua plenitude, nomeadamente na elaboração das escalas evitando situações que têm sido recorrentes, é outras das exigências.

O sindicato denuncia semanas de trabalho de sete dias consecutivos, constantes alterações às escalas de serviço alterando inclusive os seus períodos de descanso, bem como cargas horárias semanais desproporcionais.

O SNTSF reforçou ainda a necessidade de ser encontrada uma solução para os trabalhadores que devido à sua escala, não têm transportes para a entrada ou saída de serviço, sem que a solução passe por utilizar unidade hoteleiras, ficando a empresa de «estudar» uma eventual alternativa.

Tópico