Salários em Portugal mais baixos do que há 10 anos

A Confederação Europeia de Sindicatos (CES) advertiu que os pacotes salariais dos trabalhadores de seis países da União Europeia, entre os quais Portugal, são em média mais baixos do que há dez anos.

Aspecto da manifestação da CGTP-IN em Lisboa, a 10 de Julho de 2019, que reuniu milhares de trabalhadores pedindo a revogação da legislação anti-laboral, o aumento de salários e a valorização dos trabalhadores, para um Portugal desenvolvido e soberano.
Aspecto da manifestação da CGTP-IN em Lisboa, a 10 de Julho de 2019, que reuniu milhares de trabalhadores pedindo a revogação da legislação anti-laboral, o aumento de salários e a valorização dos trabalhadores, para um Portugal desenvolvido e soberano. Créditos

De acordo com os dados compilados entre 2010 e 2019 pela CES, da qual a CGTP-IN faz parte, os pacotes salariais ajustados à inflação (incluindo contribuições para a Segurança Social e pagamentos de subsídios) desceram em média em seis Estados-membro, e em três outros países os salários permaneceram praticamente congelados na última década.

A secretária-geral adjunta da CES, Esther Lunch, afirma que, nestes países, os trabalhadores estão «em piores condições do que há dez anos». Sublinha que, apesar de os líderes da UE gostarem de falar de uma alegada retoma, «a crise não acabou para milhões de trabalhadores em muitos Estados-membro» e exorta a UE a «fazer muito mais para promover o aumento nos salários e nos salários mínimos».

Segundo a CES, em comparação com 2010, os pacotes salariais em 2019 eram 15% mais baixos na Grécia, 7% em Chipre, 5% na Croácia, 4% em Portugal e Espanha, e 2% em Itália.


Com agência Lusa