Greve na limpeza industrial do Aeroporto de Lisboa amanhã

A empresa ISS não respeita os acordos de contratação colectiva e o Código do Trabalho, acusam os trabalhadores. Amanhã, dia 13, cumprem 24 horas de greve.

Os trabalhadores reclamam ainda aumentos nos salários e no subsídio de alimentação
Os trabalhadores reclamam ainda aumentos nos salários e no subsídio de alimentaçãoCréditos

A multinacional dinamarquesa vem rejeitando cumprir as decisões judiciais que deram razão aos trabalhadores do Aeroporto de Lisboa, acusa o Sindicato dos Trabalhadores de Serviços de Portaria, Vigilância, Limpeza, Domésticas e Actividades Domésticas (STAD/CGTP-IN).

Em causa está o incumprimento de normas que constam do acordo de condições específicas para o local de trabalho, do contrato colectivo de trabalho do sector, assim como do Código do Trabalho. O STAD reclama a aplicação sem discriminações das convenções colectivas a todos os trabalhadores e trabalhadoras em regime de laboração contínua.

Os trabalhadores da limpeza industrial do Aeroporto de Lisboa reclamam ainda o aumento dos salários e do subsídio de refeição «sem discriminações», classificando o valor actualmente em vigor como «uma verdadeira vergonha».

A greve, de 24 horas, está agendada para amanhã, segunda-feira, e abrange cerca de 200 trabalhadores da empresa ISS que asseguram a limpeza industrial das aerogares do Aeroporto de Lisboa.