|indústria automóvel

Continental anuncia encerramento da fábrica de Palmela

A multinacional alemã Continental anunciou o encerramento da fábrica de Palmela (Setúbal), que é um dos maiores exportadores portugueses, até final de 2021. Há 370 pessoas que ficam sem trabalho. 

Créditos / AISET

A «queda do mercado global de automóveis de passageiros» é a justificação dada pelo grupo para encerrar a fábrica que há 25 anos produz em Palmela maxilas de travões dianteiros para fabricantes automóveis. 

Num comunicado, citado pelo Eco, o director-geral da unidade de negócios Sistemas Hidráulicos de Travagem da Continental, Bernhard Klumpp, recorre a termos como «efeitos de escala» e «competitividade» para explicar a decisão. 

«As estimativas actuais são significativamente mais baixas em comparação com as previsões de há um ano e meio e mostram que os volumes da produção automóvel continuam a cair. Esta situação resulta igualmente na redução do mercado de maxilas de travão e, por consequência, na redução dos volumes de produção de Palmela», lê-se na nota.

Estes efeitos, argumenta o grupo, «exigem [...] que usemos efeitos de escala para assegurar a nossa competitividade e para consolidar as nossas fábricas de maxilas de travão na Europa». 

A opção da multinacional alemã levará ao despedimento de 370 trabalhadores, aos quais a empresa diz que irá garantir «um pacote abrangente de compensação», com «indemnização e apoio na procura de um novo emprego».

Em 2018, a Continental Palmela facturou à volta de 140 milhões de euros e produziu cerca de 4,8 milhões de travões. 

Tópico