|médicos

Compromisso no Hospital de Setúbal é vitória para os médicos

A direcção comprometeu-se, em reunião com o sindicato, a não incluir nas escalas de serviço de urgência médicos cujo limite anual da prestação de trabalho extraordinário já tenha sido ultrapassado.

Os sindicatos dos médicos e o Ministério da Saúde têm definido um plano de negociações
Créditos / Pixabay

O compromisso resultou de uma reunião, no passado dia 9 de Dezembro, entre o Sindicato dos Médicos da Zona Sul (SMZS/FNAM) e o conselho de administração do Centro Hospitalar de Setúbal. O encontro foi solicitado pelo SMZS atendendo «à situação irregular que se vivencia no serviço de Cirurgia», nomeadamente a falta de médicos especialistas para assegurarem as escalas do serviço de urgência e a «deficiente constituição das respectivas equipas médicas», informou o sindicato em nota.

O SMZS congratula-se pelo reconhecimento, por parte da direcção, da «total legitimidade das reivindicações dos trabalhadores médicos». Nesse sentido, assumiu perante o SMZS o compromisso de, até ao final do ano em curso, não incluir em escalas de serviço de urgência médicos cujo limite anual da prestação de trabalho extraordinário já tenha sido ultrapassado, comprometendo-se igualmente a não desrespeitar esses limites durante o próximo ano de 2020.

Perante o que considera ser uma «manifesta abertura negocial» e na expectativa de que os compromissos assumidos sejam, de facto, cumpridos, o SMZS concordou em suspender, por agora, as iniciativas de acção sindical e de natureza jurídica que se encontravam em curso.

Tópico