|aumentos salariais

Aumentos salariais insuficientes

Os trabalhadores dos CTT e da EDP reclamam aumentos salariais de 90 euros para todos e rejeitam o que consideram ser propostas «inaceitáveis».

CréditosJosé Coelho / Lusa

Os trabalhadores da EDP reivindicam aumentos salariais de 90 euros e esperam que a empresa apresente uma contraproposta no dia 10, em vez de defender o congelamento salarial, afirma a Federação Intersindical das Indústrias Metalúrgicas, Químicas e Elétricas (Fiequimetal/CGTP-IN),através de comunicado.

A EDP e as estruturas sindicais representativas dos trabalhadores reuniram-se na quarta-feira, pela segunda vez, no âmbito das negociações salariais anuais, mas não houve qualquer evolução no processo.

«Nós apresentámos a fundamentação da nossa proposta reivindicativa, que prevê aumentos salariais de 90 euros para todos os trabalhadores, mas a empresa defendeu que os salários devem ficar iguais aos que foram implementados em 2020, o que para nós é inaceitável e, por isso, esperamos que na próxima reunião a EDP avance na sua posição», disse à Lusa Joaquim Gervásio, dirigente da Fiequimetal.

Segundo o sindicalista, a empresa apenas se manifestou disponível para discutir a alteração do valor das ajudas de custo e alguns benefícios não pecuniários, mas explica que o valor de 90 euros reivindicado pela Fiequimetal representa aumentos médios de 4,65%, ou seja, «um aumento médio idêntico ao do salário mínimo nacional», constituindo um crescimento de 9% nos salários mais baixos da empresa e um aumento de cerca de 2,5% para os salários mais elevados.

Serviço postal é essencial

Esta quinta-feira teve lugar a primeira reunião de negociações entre a administração dos CTT e as estruturas representativas dos trabalhadores. O Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT/CGTP-IN) e a maioria dos sindicatos apresentaram uma proposta conjunta de aumentos de 90 euros para todos os trabalhadores e ainda aumentos nas diuturnidades e em alguns subsídios.

Por sua vez, a administração da empresa apresentou uma proposta de 0,33% de aumento a partir de 1 de Janeiro 2021, ou seja, 11 cêntimos por dia, valor que justifica com as dificuldades da conjuntura.

«Somos um serviço essencial e, nas palavras dos CTT, estivemos na linha da frente, mas a paga são salários quase de miséria e com cada vez mais trabalhadores dos CTT a ganhar o salário mínimo», pode ler-se na nota do sindicato.

Tópico