Apollo despede 380 trabalhadores

A Apollo pretende despedir mais 380 trabalhadores da Seguradoras Unidas, criada após a fusão da Açoreana com a Tranquilidade. Já no ano passado despediram cerca de 100 trabalhadores.

A Açoreana foi integrada na Tranquilidade, formando a Seguradoras Unidas
A Açoreana foi integrada na Tranquilidade, formando a Seguradoras UnidasCréditosTiago Henrique Marques / Agência LUSA

O Sindicato Nacional dos Profissionais de Seguros e Afins (Sinapsa) denuncia a situação de despedimento de mais 380 trabalhadores da Seguradoras Unidas e informa que vão fazer chegar um parecer negativo ao conselho de Concertação Social e divulgá-lo pelos trabalhadores.

O sindicato sublinha num comunicado que «está na génese dos fundos de investimento o seu carácter predatório, perseguindo o lucro a todo o custo», acrescentando que «compram barato, vendem os activos das adquiridas, despedem em massa, vendem as empresas e vão embora.»

O Sinapsa refere ainda que as estruturas de trabalhadores e os sindicatos não foram consultados como é obrigatório, e que não existe um projecto de reestruturação. A Apollo apenas pretende que seja o Estado a suportar os despedimentos através do subsídio de desemprego e, logo, «fica com os lucros e o Estado com os prejuízos».