|Eleições

Sandra Pereira visita centros de investigação em Coimbra

A segunda candidata da CDU ao Parlamento Europeu visitará no dia 6 diversos centros de investigação científica, entre os quais um centro de investigação especializado no estudo dos fogos florestais.

Ensaio laboratorial em desfiladeiro (mesa DE4), realizado pelo Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais (CEIF) da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI) no seu laboratório, em Coimbra.
Ensaio laboratorial em desfiladeiro (mesa DE4), realizado pelo Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais (CEIF) da Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI) no seu laboratório, em Coimbra.Créditos / ADAI

A segunda candidata da CDU ao Parlamento Europeu, e actual presidente da Associação de Bolseiros de Investigação Científica (ABIC), Sandra Pereira, estará em Coimbra na próxima segunda-feira, dia 6 de Maio, para visitar centros de investigação e contactar com investigadores.

A visita da CDU tem por objectivo «aprofundar o conhecimento sobre o funcionamento dos centros de investigação» coninbricenses e os seus «principais problemas» e, num caso específico, conhecer melhor o importante trabalho de investigação desenvolvido em Coimbra em torno dos incêndios florestais.

O Jornal Económico (OJE) noticiou recentemente a presença da presidente da ABIC na segunda posição da lista da CDU candidata às próximas eleições para o Parlamento Europeu, fazendo notar que a mesma «nunca foi deputada nem desempenhou nenhum papel de destaque no PCP».

Na mesma notícia o OJE refere declarações à Antena Um do cabeça de lista, João Ferreira, em que o mesmo justifica a colocação da linguista de 42 anos em lugar elegível pela sua «forte intervenção cívica» e «actividade bastante notória na defesa das condições de trabalho dos investigadores». João Ferreira afirmou, ainda, que a investigadora traz «seguramente» à lista «uma mais-valia importante».

Estão previstas reuniões com a Associação para o Desenvolvimento da Aerodinâmica Industrial (ADAI), às 10h, e com o Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC), às 15h.

Coimbra alberga centros de investigação de ponta, da ADAI...

A ADAI surgiu em 1990 por iniciativa de um grupo de investigadores das áreas de Mecânica dos Fluidos, Transmissão de Calor e Climatização e Ambiente, do Departamento de Engenharia Mecânica (DEM) da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCT-UC), tendo por objectivo proporcionar um enquadramento formal à promoção da actividade de investigação e desenvolvimento experimental existente no seio daquelas unidades, em colaboração com diversas entidades públicas e privadas. 

Desde 2006 a ADAI integra o Laboratório Associado em Energia, Transportes e Aeronáutica (LAETA), um consórcio liderado pelo Instituto Superior Técnico que conta com oito Unidades de Investigação de quatro Institutos.

Uma das unidades da ADAI é o Centro de Estudos sobre Incêndios Florestais (CEIF), dirigido pelo Professor Domingos Xavier Viegas, que se dedica à investigação aplicada no âmbito dos incêndios florestais e na interface urbano-florestal, nomeadamente nos aspectos físicos do fogo. O seu objectivo fundamental é a promoção do conhecimento científico dos fenómenos relacionados com a ocorrência e propagação dos incêndios florestais, com vista minimizar os impactos negativos dos mesmos, sem esquecer a necessidade de garantir a segurança pessoal no âmbito dos incêndios florestais. A equipa do CEIF-ADAI tem sido reconhecida nacional e internacionalmente.

Créditos

...ao CNC

O Centro de Neurociências e Biologia Celular (CNC) foi fundado em 1990 com o objectivo de desenvolver a investigação biomédica e o ensino pós-graduado multidisciplinar na UC, tendo sido o primeiro Laboratório Associado constituído em Portugal. Possui um vasto leque de competências científicas, com particular destaque para o estudo dos mecanismos fundamentais de envelhecimento e doenças neurológicas.

O CNC procura aliar os resultados da sua investigação fundamental à biotecnologia e investigação aplicada, bem como ao tecido económico e produtor da região, constituindo parcerias com a actividade clínica. Parceiro fundador do Centro de Inovação em Biotecnologia (Biocant) e do Health Cluster Portugal, o CNC estimula a transferência de tecnologia e à criação de novas empresas biomédicas e biotecnológicas. Em paralelo com a sua investigação fundamental e aplicada, o CNC está fortemente empenhado na preparação da nova geração de investigadores e clínicos.


 

Tópico