Encontro Nacional do «Erradicar a Pobreza»

Movimento alerta para pobreza junto de quem trabalha

O Movimento Erradicar a Pobreza realizou o seu terceiro encontro nacional, este sábado, em Coimbra, com o lema «Pobreza é violação dos Direitos Humanos».

https://www.abrilabril.pt/sites/default/files/styles/jumbo1200x630/public/assets/img/10509758_327314994122163_3772912831720517025_n.jpg?itok=bWztjIrD
Cordão humano organizado pelo Movimento Erradicar a Pobreza, no Rossio (Lisboa). 15 de Julho de 2014
Cordão humano organizado pelo Movimento Erradicar a Pobreza, no Rossio (Lisboa). 15 de Julho de 2014Créditos / Movimento Erradicar a Pobreza

A organização, que conta com a participação de dezenas de personalidade ligadas ao combate à pobreza, promoveu o encontro durante a manhã de sábado, no Instituto Universitário Justiça e Paz, em Coimbra.

Em comunicado, o movimento lembra que «25% da população portuguesa, ou seja, cerca de 2 milhões e 600 mil pessoas vivem abaixo do limiar da pobreza, sendo os principais atingidos as mulheres a viver em famílias monoparentais, as mulheres idosas e as crianças».

Alerta ainda para a situação dos trabalhadores em situação de pobreza, afirmando que «ter um emprego deixou de ser um factor de isenção em relação à pobreza, devido ao reforço da componente de baixos salários do modelo económico dominante durante o período de austeridade e à fragilização das relações laborais». Embora seja reconhecida «alguma recuperação», esta é classificada como «manifestamente insuficiente».

O Movimento Erradicar a Pobreza entregou há cerca de um ano uma petição na Assembleia da República, onde é pedido que se «promovam políticas que ataquem as raízes da pobreza e tendam à sua erradicação». O documento conta com 7062 subscrições, o que obriga à discussão da petição em plenário.

Para além da aprovação do plano de acção, os participantes no encontro decidiram a realização de uma exposição itinerante, «divulgando os problemas da pobreza, as suas causas e o imperativo de lutar pela sua erradicação».

0 Comentários

no artigo "Movimento alerta para pobreza junto de quem trabalha