|transportes públicos

Manutenção de transportes públicos é fundamental para conter surto, alertam utentes

O Movimento de Utentes dos Serviços Públicos (MUSP) afirma que o incumprimento na oferta de transportes colectivos propaga a crise epidemiológica e contraria as recomendações da DGS.

O «Lisboa Viva» é um bilhete fundamental para a mobilidade na AML
Créditos

«As notícias que nos vão chegando de incumprimentos na oferta de transportes, quer em empresas privadas, quer [em empresas] públicas, obrigam-nos a afirmar que tais situações são potenciadoras da criação de condições de maior e mais rápida propagação da crise epidemiológica e contrárias às recomendações do próprio Governo e da Direcção-Geral de Saúde (DGS)», lê-se numa nota de imprensa do MUSP.

Para os utentes, o funcionamento regular da rede de transportes públicos, sem cortes e reforçando a higienização dos comboios, autocarros, barcos, eléctricos e metros, desde que garantidos os meios de protecção individual aos trabalhadores, são medidas que, além de fundamentais para a manutenção deste serviço público, garantem que «não se acrescentam mais factores de agravamento à grave crise epidemiológica com que estamos confrontados».

Neste sentido, o MUSP reivindica ao Governo que determine a abertura das cancelas e portas de acesso às plataformas de modo a reduzir os factores de propagação da infecção por Covid-19 entre os utentes.

Tópico