|água

Concessionárias aumentam factura da água em ano de inflação zero

O Governo terá de responder ao Parlamento sobre que medidas pretende tomar perante o aumento, em alguns municípios onde a água tem gestão privada, do preço dos custos com este bem essencial.

Privatizar a água é comprometer um bem essencial à vida
Privatizar a água é comprometer um bem essencial à vidaCréditos / Pixabay

A pergunta entregue pelo PEV questiona o Ministério do Ambiente e da Acção Climática, sobre o facto de algumas autarquias, como Santa Maria da Feira, «terem subido o preço da factura da água, a pretexto de um contrato com a sua concessionária», quando se estima que em 2021 a inflação seja de zero ou seja mesmo negativa.

Os ecologistas criticam estes aumentos tendo ainda em conta que «o índice de variação ao consumidor de água é negativo» e que o preço deste bem essencial «vai baixar 2,24%».

No documento pode ler-se que esta situação ocorre num período de «instabilidade nos agregados familiares», estando muitas famílias a perder rendimentos, ao mesmo tempo que, com o confinamento, se regista um aumento de todas as despesas de consumo. «Os Verdes» lembram que, durante o primeiro confinamento, houve um aumento em 10% do consumo energético das famílias.

Para mais, explicam, que este aumento ocorreu, sobretudo, «em municípios onde as águas se encontram privatizadas através de contratos de concessão, onde o preço da água era já dos mais caros do País».

Neste sentido, o PEV insta o Governo para que aja no sentido de garantir que o preço da factura da água se mantém «inalterado», mesmo em autarquias onde a gestão é privada.

Tópico