|forças de segurança

ASPP demarca-se do uso abusivo de baixas médicas

A Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP) condena todas as ilegalidades, incluindo eventuais «baixas médicas fraudulentas».

Os polícias queixam-se do não cumprimento do Estatuto Profissional e da falta de resposta do Governo
Os polícias queixam-se do não cumprimento do Estatuto Profissional e da falta de resposta do GovernoCréditosManuel de Almeida / Agência Lusa

Em comunicado, a ASPP afirma não reconhecer «competências legais nem tão-pouco morais» que levem «membros dos governos, comandantes e demais actores sociais» a concluírem ou a procurarem influenciar «as conclusões de um qualquer processo averiguador quanto ao contexto e legalidade das baixas médicas».

Por outro lado, a Associação Sindical sublinha que ficar doente não requer autorização e alerta para o facto de haver «polícias a trabalhar com incapacidades permanentes adquiridas em serviço».

Entretanto, a ASPP, pela voz do seu presidente, Paulo Santos, já se tinha demarcado de alegadas tentativas de boicote às eleições de 10 de Março.

Tópico

Contribui para uma boa ideia

Desde há vários anos, o AbrilAbril assume diariamente o seu compromisso com a verdade, a justiça social, a solidariedade e a paz.

O teu contributo vem reforçar o nosso projecto e consolidar a nossa presença.

Contribui aqui